terça-feira, 21 de maio de 2013

Leitura Obrigatória: Persépolis (e bônus com o longa-metragem)

Marjane Satrapi nasceu no Irã, bisneta de um imperador do país ela cresceu cercada de tradições fechadas ao mesmo tempo em que aprendeu os valores da política de esquerda com seus pais. Assistiu à derrubada do Xá em 1979, passou pela ditadura islâmica, pela guerra Irã-Iraque e foi exilada na Áustria. Quando retornou ao seu país teve que aprender a equilibrar os valores orientais com que havia aprendido no Ocidente. De natureza questionadora Marjane enfrentou todas as revoluções internas e externas de sua vida sob uma ótica bem particular. Ler Persépolis não é apenas se envolver com a biografia da autora, é descobrir um pouco como a população dos países de regime islâmico lidam com a opressão do governo e religião, é perceber que apesar das diferenças entre nós ainda assim somos muito parecidos. Lendo esse livro me envolvi não apenas numa série de fatos históricos, mas com histórias particulares de pessoas reais, que morreram e viveram por uma causa. Revolucionários que morreram pela liberdade do país, garotas que mostravam sua rebeldia por debaixo do véu, jovens soldados que entravam em campo de batalha certos do paraíso, exilados, fanáticos, todos eles passam pelas páginas do livro.
Li Persépolis num único dia, não sei se foi a história ou formato em quadrinhos, talvez a junção dos dois, a questão é que não saí da cama até acabar a última página. Persépolis é um daqueles livros que se você não ler até o final não vai conseguir dormir. Me apaixonei da primeira até a última ilustração, indico a todos, leitura obrigatória para quem gosta de uma boa história. 

Ah, e não é só isso, o sucesso do livro foi tanto que ele foi adaptado para o cinema, inclusive concorreu ao Oscar de melhor animação. Consegui achar o filme completou no youtube, é bem legal, mas não substitui o livro. A dica de sempre, leia o livro primeiro, mas de qualquer maneira deixo o longa aqui também. Aproveitem :D 


2 comentários:

  1. Assisti ao filme pq não sei se comprarei o livro (eles estão tão caros ultimamente)
    amei a história de Marjani e o jeito que ela a contou, utilizando da dose certo de humor.

    bjs,
    ceci

    ResponderExcluir
  2. Já tinha visto uma parte do filme na cultura. Agora com seu post, vou comprar o livro.
    bj

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário.
Só avisando que responderei a todos os comentários aqui mesmo.
E se você quiser que eu visite o seu blog, por favor avise.