quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Considerações (Pós) Natalinas

grinch | via Tumblr

Eu gosto do Natal. Algum problema? Gosto do vermelho nas casas, das luzinhas piscando na janela e também gosto de ver as pessoas tirando do armário aqueles sentimentos de caridade e união.
Almoços familiares...  Tios, tias, primos, primas, avós e avôs, todos decidem que ao menos um dia por ano é preciso esquecer do trabalho (já que é feriado mesmo) para bater um papo enquanto as crianças correm pela sala feito doidas. E não que seja tudo perfeito. Antes do almoço já rolou um estresse na cozinha, uma criança já ganhou um novo curativo e um convidado já abriu uma nova discussão sobre um assunto desinteressante. E depois da sobremesa cada um encontra um canto para tirar um ronco, enquanto as mães mais pra lá do que cá se veem obrigadas a cuidar dos filhos que possuem uma bateria super bem carregada. Logo vem as despedidas. Todo mundo desejando felicidades e dando abraços apertados. E depois do tudo resta o silêncio da noite e as asias da ceia.

Na televisão o noticiário fala mais de boas ações do que roubos e falcatruas. E você alienado pela mídia acaba aceitando que o Natal, dia 25 de dezembro, foi o grande causador desse espirito altruísta nas pessoas. As crianças são descaradamente enganadas com a magia do natal em filmes e desenhos. As pessoas tentam lembrar do nascimento de Jesus e até vão à igreja para fazer o ritual de agradecimentos. Desafortunados são agraciados com regalias e sorrisos banguelas são compartilhados junto com a frase "O Espírito do Natal".

Ah... eu gosto do Natal! Gosto dessa hipocrisia toda. Gosto dessa culpa que a gente sente por ter negligenciado durante um ano inteiro os pobres, as criancinhas, a família e até Jesus. Gosto de ver todo mundo correndo para as lojas na ânsia de satisfazer desejos passageiros. Essa alegria estampada no rosto das pessoas enquanto cantam canções norte-americanas. Ah como eu gosto das luzinhas, do vermelhos, dos pinheiros e dos filmes na Sessão da Tarde, gosto de tudo... menos do Papai Noel.
Agora você pode me perguntar "Você está doida em gostar de algo tão ilusório?!", tudo bem... também faço a mesma pergunta sempre. E podem me chamar de doida, vendida, capitalista o raio que o parta, mas sim... eu gosto da ilusão do Natal. Mesmo sabendo que é uma mentira, e que a gente precisa muitas vezes forçar para acreditar. Mesmo assim, ela ainda soa bonito. E cá pra nós, todo mundo aproveita das regalias natalinas, do Panettone, do Peru e dos presentes das tias. Todo mundo vai ao shopping dar uma olhada nas decorações e aproveita para comprar qualquer coisa na promoção.
Natal pra mim nem tem mais aquela conotação de "nascimento de Jesus". Já foi tão deturpado que eu prefiro lembrar dEle todos os dias, e não só uma vez ao ano. Assim, no dia 25 de dezembro, me dou ao luxo de aproveitar os pecados da carne, mesmo que meu maior erro seja iludir-me com a alegria do natal.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário.
Só avisando que responderei a todos os comentários aqui mesmo.
E se você quiser que eu visite o seu blog, por favor avise.