segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Resenha: Habibi

Habibi foi um daqueles livros que comecei a paquerar na livraria, custei a comprar porque a grana andava curta, e que num surto de promoções da Submarino acabei me dando ao luxo de adquiri-lo. Não me arrependo nem um milésimo de segundo. Devorei cada página como se o mundo estivesse prestes à acabar, como se eu precisasse correr contra o tempo para terminar a história. 

Sinopse
Graig foi buscar na saga de dois escravos fugitivos, unidos e separados pelo destino, uma grande parábola sobre religião, afeto e o poder das histórias.
Dodola, uma garota perspicaz e independente, foge de seus captores levando consigo uma criança. Eles crescem juntos no deserto, só os dois, vivendo num navio naufragado na areia. Em meio a sentimentos cada vez mais conflitantes, os dois passam o tempo contando histórias. Assim, somos apresentados também à origem do islamismo e de suas tradições, conforme as narrativas se combinam numa trama de aventura, romance, filosofia e tragédia.
Para contar a saga de de Dodola e Zam, Craig Thompson recorreu ao Corão e às Mil e uma noites. Do primeiro, colheu o próprio estilo do livro, inspirado na caligrafia árabe, e também as narrativas do texto sagrado dos muçulmanos. A partir do segundo, elaborou um cenário fantasioso, repleto de lendas e histórias, uma versão quase mitológica da nossa ideia de Oriente. 
Ambientado nos dias de hoje, Habibi não se passa em nenhum país conhecido. É uma terra igualmente fantástica e concreta, onde questões presentes as misturam a indagações ancestrais. Crítica social, questionamentos ecológicos, paralelos entre religião e amor: tudo encontra seu lugar nesta narrativa tão épica quanto particular. Fruto de sete anos de pesquisas e trabalho, Habibi é um monumento do quadrinho moderno em resposta atual a questões que nos perseguem desde sempre.


Minha opinião
Analisar Habibi como um livro histórico é um tanto complicado, ainda mais para mim que não sei muito sobre o islamismo e todo o conjunto cultural desses povos, mas também, essa não era a intenção de Graig. O escritor deixou bem claro em entrevistas que Habibi é um conto de fadas ambientado no Oriente e baseado em crenças islâmicas. 
A obra segue a linha dos cartunistas, com personagens e fatos caricaturados, super valorizando alguns trejeitos e ideias para revelar aspectos de uma religião, de pesamentos e ponderações de uma maneira artística e crítica.
Não dá para ler Habibi usando um óculos moralista ou com a mente fechada. Por ser uma história de amor confesso que acreditei que seria uma leitura um tanto quanto leve e melosa, engano completo. A história de Dodola e Zam é trágica, cheia de indas e vindas e sofrimento, não tem nada de romantismo barato. 
Habibi é um HQ adulto, com elementos mais maduros, então já foi adiantado que vai ter cenas de violência, sexo, morte e todo o resto. Então não dá para ler o livro com aquele pensamentinho quadrado e ficar horrorizado com as ilustrações. Como eu já disse é melhor você tirar aquela visão moralista sobre tudo e todos e ler Habibi como uma história, fantasiosa sim, mas com muitos elementos reais e questionadores. 
Além disso, as ilustrações de Graig são um caso à parte! Usando como inspiração o Corão cada página faz um referência ao livro numa mistura de letras, grafismos e padrões que parecem se unir numa língua mística. É fascinante... 
Se fosse para descrever a obra em algumas palavras elas seriam; desafiante, perturbadora, crítica, fantástica e envolvente.


Queria dar um abraço no Graig por ter escrito e desenhado esse livro!

Especificações do livro: 
Título Original: Habibi
Autor: Craig Thompson
Ilustrador: Craig Thompson
Tradutor: Érico Assis
Editora: Quadrinhos na Cia.
ISBN: 978-85-359-2131-1
Ano de Edição: 2012
Ano Original de lançamento: 2011
N° de páginas: 672

Para comprar online: Submarino / Cultura / Saraiva 



5 comentários:

  1. Oi Hady. Adorei esse livro. Mas to juntando dinheiro pra comprar Persépolis.
    Queria ver as suas outras postagens (sou nova aqui), bem que você poderia colocar um widget de arquivo do blog.

    Beijos. Voltarei Sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Persépolis é muito bom Jess, já resenhei ele também.
      Pode deixar, vou arrumar isso. Obrigada pela dica

      bjss

      Excluir
  2. Oi!!! Achei seu blog pelo 4on4 da Jess! E adorei!!!
    Me deparei com essa postagem e resolvi comentar. Já li "Retalhos" do Craig e fiquei encantada por ser todo em quadrinhos, mas lembro que não curti tanto por ele ter falado tanto de religião como sendo a solução ou obstáculo de tudo na vida dos personagens. Mas fiquei com vontade de ler este. :)
    Prabéns pelas fotos, achei encantadoras! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Crystal, tudo bem? Ah, muito obrigada... espero que você volte mais vezes, sempre será bem-vinda.
      Nunca li Retalhos, mas sempre ouço elogios sobre ele. Bem, eu te indico Habibi, é apaixonante.

      Muito obrigada pelo comentário carinhoso.

      Um grande abraço!

      Excluir
  3. Oi, tudo bem? :)
    Ando à procura de resenhas desse livro porque descobri que ele também foi lançado cá em portugal e, ainda por cima, em hardcover <3 então como quarta-feira vou ao shopping (e lá tem a fnac) eu ando a ler algumas opiniões e em princípio eu vou comprar mesmo *-*
    Beijo
    www.fofocas-literarias.blogspot.pt

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário.
Só avisando que responderei a todos os comentários aqui mesmo.
E se você quiser que eu visite o seu blog, por favor avise.